Em minha experiência de vida, viajar a Recife causa uma sensação dúbia: ao mesmo tempo que admiro a capital pernambucana e toda sua pujança (às vezes entoada de forma exagerada pelos amigos do estado vizinho), sinto também que não tenho ido a Recife como turista, o que me desagrada. Nos últimos anos, ir a Recife tem se associado a resolver problemas burocráticos, seja nos Consulados dos EUA e Espanha, seja na UFPE, seja na Justiça Federal. Quando vou sem compromissos de trabalho, vou e volto tão rápido que a viagem me cansa mas que me relaxa. Há outra coisa que me incomoda: sempre que vou a Recife, a primeira coisa que faço é ir ao shopping, como se shopping fosse atração turística. Lógico que tudo isto é culpa minha. Preciso mudar. Sei que a cidade oferece inúmeras atrações e eventos culturais. Pode parecer besteira, mas frequentar uma livraria em Recife é um passeio que adoro fazer, especialmente diante de nossa carência aqui em Maceió. Estou escrevendo este post prestes a ir a Recife, resolver problemas profissionais (de novo). Espero olhar Recife com outros olhos. Pois, como se diz, a beleza está nos olhos de quem vê.

Anúncios