Mesmo diante da expansão da Universidade Federal de Alagoas, com sua interiorização e aumento do número de cursos e de matrículas, ainda existem algumas áreas que poderiam ser contempladas.

Neste aspecto, destacaria os cursos de Hotelaria e de Oceanografia.

O primeiro diante de nosso grande potencial turístico, ajudando a qualificar a mão-de-obra empreendedora na área hoteleira do Estado, assim como os recursos humanos que irão trabalhar em hotéis, pousadas e estabelecimentos congeneres.

O segundo curso (Oceanografia), sugiro diante das grandes potencialidades que os oceanos representam, em especial com as questões do pré-sal, a pesca e do estaleiro aqui em Alagoas.

Pelo que andei pesquisando, já existe na FAA (Stella Maris) curso de Administração em Gestão Hoteleira, mas considero que a UFAL também deveria oferecer curso nesta área. Em relação ao curso de hotelaria:

A área de atuação abrange empresas de hospedagem com atividades de várias naturezas, direcionadas à prestação de serviços em hotéis nos setores de alimentos e bebidas, hospedagem, controladoria, marketing; áreas correlatas como gastronomia, lazer, recreação e cruzeiros marítimos ou, ainda em hospitais, clínicas, spas e shopping centers. O Bacharel em Hotelaria pode exercer atividades ligadas ao planejamento e gestão, organização e administração nos setores hoteleiros, extra-hoteleiros e de “restauração”. A principal função dessas empresas, entretanto, é a de proporcionar a satisfação dos desejos e necessidades dos usuários/hóspedes.Este profissional está apto a desenvolver projetos de planejamento de hotéis, atividades de consultoria a planos de negócios para empresas do setor. Capacita o aluno para gerenciar o departamento de hospedagem, desde a execução do operacional do dia-a-dia do hotel, até criar planejamento de curto a longo.Além disso, desenvolve competências para gerenciar o departamento de alimentos e bebidas e para tanto o aluno é habilitado a planejar o setor, elaborar cardápios, coquetéis, conhecer sobre vinhos e custeio de gastos“.(http://www.unip.br/ensino/graduacao/tradicionais/hum_hotelaria.aspx)

Quanto à Oceanografia, não há nenhum curso superior no Estado de Alagoas (o mais próximo é em Recife, na UFPE).

Segundo o site da citada instituição de ensino superior pernambucana:

O curso de graduação em Oceanografia forma profissionais com capacidade para integrar informações físicas, químicas, geológicas e biológicas sobre o oceano e ambientes costeiros de transição (ex.: estuários, lagunas). A formação multi e interdisciplinar do oceanógrafo é seu grande diferencial no mercado de trabalho. Sua visão abrangente dos ambientes costeiros e marinhos permite que ele tenha uma visão crítica para identificar e resolver problemas que atendam as demandas da sociedade. Assim, sua capacidade de compreender a complexidade dos processos naturais permite que o oceanógrafo desempenhe papel decisivo na proteção e uso sustentável dos ambientes costeiros e marinhos. O mercado de trabalho do oceanógrafo é amplo, abrangendo a área acadêmica (ex.: universidades, institutos de pesquisa), o setor público (ex.: MMA, MCT, IBAMA, CPRH, Compesa, prefeituras, Petrobrás), o setor privado (ex.: empresas de pesca, cultivo de peixes e frutos do mar, consultoria ambiental) e organizações não-governamentais (ex.: Tamar, Peixe-Boi, Golfinho Rotador, Baleia Jubarte, educação ambiental). Para saber mais sobre a profissão de oceanógrafo, visite o site da Associação Brasileira de Oceanografia (AOCEANO)“.

A população e a economia alagoana ganhariam muito com a criação destes dois cursos na UFAL.