Importando ideias e projetos VI. Valorização da bandeira alagoana

Certamente quase todos os alagoanos são capazes de reconhecer sua bandeira. Mas são pouquíssimos os que a ostentam, seja em uma camisa, ou em um adesivo no carro ou de outra forma.

Imagino que isto se deva a razões culturais: falta de costume de assim agir. Lembro que Luís Felipe Scolari, o Felipão (que começou sua carreira de técnico de futebol no CSA) deu uma entrevista dizendo que quando ele assumiu a Seleção de Portugal também não havia por lá o hábito das pessoas colocarem a bandeira do país em suas casas, ou mesmo vestirem a camisa da Seleção. Ele falou também que por lá foi feita uma campanha incentivando o uso da bandeira portuguesa, e houve uma ótima repercussão e resultados do movimento (se não me engano, foi durante a Eurocopa de 2004).

Creio que podíamos fazer algo parecido: lançar um campanha de divulgação da nossa bandeira, que por sinal, é linda.

Os filhos do Estado da “estrela radiosa que reluz ao sorrir das manhãs…” merecem saber mais de suas raízes e devem ter a oportunidade de divulgar seu amor à “alma pulcra de nossos avós”.

Outros Estados brasileiros fazem isto, principalmente Pernambuco, onde parece que todo mundo por lá tem uma camisa com a bandeira pernambucana. Também vejo as bandeiras do Pará e da Paraíba em alguns momentos. A de Alagoas, normalmente nunca as vejo. Neste ano, no Pinto de Madrugada, vi várias pessoas “vestidas” com a bandeira de Alagoas. Certa vez procurei na Feirinha da Pajuçara e no Pavilhão do Artesanato alguma camisa com a bandeira do Estado: não achei.

Esta campanha deve ser da sociedade civil. Poder ser feita até mesmo pela internet. O Governo também pode e deve colaborar (Secretaria de Educação, Secretaria de Cultura, Secretaria de Turismo). Alguma empresa alagoana (ou de fora mesmo) também poderia aderir à campanha, fabricando, vendendo ou doando camisas e adesivos com a bandeira de Alagoas (certamente seria um bom investimento, inclusive para o nome da empresa, que seria associada ao Estado).

Terei muito orgulho de usar qualquer coisa que tenha as cores da bandeira, que são as cores do Pastoril, dos times de Maceió, e dos valores da Revolução Francesa (liberdade é vermelha, igualdade é branca e fraternidade é azul), valores que precisamos cultivar mais nestas terras.

Certamente esta campanha poderá melhorar a auto-estima do alagoano, que anda em baixa.