Importando ideais e projetos VIII. Aquário no litoral de Alagoas

Se Alagoas é o Paraíso das Águas, e de fato é, nada mais justo que exploremos ao máximo nossas potencialidades aquáticas (desde que respeitado o meio ambiente, é claro).

Neste sentido, sinto falta de um aquário em alguma praia do litoral de Alagoas. É interessante notar que várias cidades brasileiras possuem aquário, como São Paulo (que nem sequer tem litoral), Santos, Guarujá, Ubatuba e Aracaju.

Ora os aquários são equipamentos públicos (mantidos pela Prefeitura), ora são privados. No caso de Alagoas, pouco importa: o importante seria que houvesse o interesse de ser instalado um aquário por aqui, e que pudessem ser expostos os animais de nossos mares, rios e lagoas.

Não precisa ser de uma estrutura tipo Sea World, ou mesmo como a dos Aquários de Lisboa ou Barcelona. Poderia ser compacto, mas com qualidade.

Em relação ao local, de repente, em uma praia próxima a Maceió, como o Francês ou o Gunga. O aquário seria visitado por turistas, mas também por famílias com filhos, alunos das escolas públicas e privadas. Poderia haver, inclusive, um convênio com as escolas da rede pública, para dar direito à gratuidade aos alunos de baixo poder aquisitivo. Também deveriam ser garantidos valores mais baixos para grupos e famílias. No aquário, estudantes de biologia, turismo e outros cursos poderiam inclusive estagiar.

Teríamos, por fim, mais um local de lazer, associado a muito conhecimento, para os alagoanos e turistas que visitam esta terra.

Anúncios