Argo: how smart they really are!!!

Ontem assisti Argo, o filme vencedor do Oscar na categoria “melhor filme”. Gostei bastante. Retrata um episódio da política internacional bem peculiar: o resgate de cidadãos norte-americanos que estavam impedidos de deixar o Irã no período de maior antagonismo com Washington, no início dos anos 80. Como se percebe, mais um filme que dá boas lições de história. Mas o filme não é apenas um documento histórico daqueles tempos; ele também retrata a perspicácia dos estadounidenses, que conseguiram infiltrar espiões no país “inimigo”, fingindo que estavam gravando um filme: Argo.

Apesar do filme ter feito uma confissão nos primeiros minutos, acerca dos interesses econômicos dos EUA no Irã, o que fez com que o “rolo compressor” de Tio Sam fosse imposto guela abaixo dos iranianos, a mensagem final passada, mais uma vez (afinal é Hollywood), é a de como os norte-americanos são mais espertos que todo o resto do mundo. Ressalto: o filme é ótimo, mas não dá para deixar de destacar como era óbvio que Argo era o favorito a vencer o Oscar.