Origem do jeans

Recebi uma mensagem via facebook de meu amigo Sidney Vianna, a quem considero (desde sempre) um verdadeiro poço de cultura. Como ele nem sempre democratiza seu brilhantismo (o que é uma pena), farei isto por ele. Aproveito para dizer que este blog é um espaço aberto para os amigos escreverem o que quiserem sobre cultura, viagem e coisas de Alagoas.

Na mensagem abaixo, Sidney fala sobre a origem da palavra “jeans”:

“Ontem me lembrei de você. Estava lendo um conto de Eça de Queiroz quando um dos personagens, querendo impressionar, vestiu uma “calça de ganga”. Pelo nome achei que fosse uma coisa esquisita, desengonçada, típica de mil oitocentos e lá vai fumaça. Descobri que a calça de ganga, na verdade, é como chamam a calça jeans lá em Portugal.
Mas como uma curiosidade puxa outra, fui atrás da origem do jeans. E nesse ponto me surpreendi. Não sei se você já sabia, mas segundo o Wikipedia ele surgiu em Nimes, aquela cidade que a gente visitou na França!
O tecido do jeans, o “denim”, é abreviação de tecido “de Nimes”, que era exportado para servir de vestuário para marinheiros genoveses, chamados de “genes” pelos franceses. “Genes” virou “jeans” na boca dos americanos e, muitas “Levi’s” depois, na boca do mundo todo.
Quer dizer, quase todo mundo, portugueses continuam a vestir calças de ganga, ô pá!” (por Sidney Vianna)

Aproveito para transcrever um pouco da história do criador (Levi Strauss) desta indumentária tão presente na vida da sociedade moderna:

“Nascido numa família judaica no pequeno vilarejo de Buttenheim (Francônia Superior, hoje região da República Federal da Alemanha), com o nome Löb Strauß (também grafado, por conversão alfabética, como Loeb Strauss), era filho caçula entre sete irmãos. Seu pai, Hirsch Strauß, um pobre vendedor-ambulante, morreu em 1846 de tuberculose, quando Löb tinha apenas dezesseis anos. Um ano depois, em 1847, a mãe Rebecca Strauß decidiu emigrar com três dos seus filhos mais novos para os Estados Unidos, seguindo os dois filhos mais velhos. Estes dois irmãos, Jonas e Louis Löb, já moravam há alguns anos em Nova Iorque como comerciantes para produtos têxteis.
Löb Strauß naturalizou-se estadunidense em 1840, mudando seu nome para Levi Strauss.
Seus primeiros anos em Nova Iorque, ele passou trabalhando na loja dos seus irmãos mais velhos. Com as primeiras notícias sobre as descobertas de ouro na Califórnia, decidiu abrir em San Francisco uma loja de tecidos e roupas em 1853, junto com seu cunhado David Stern, fundando assim aquela que viria a se tornar a famosa empresa Levi Strauss & Company.
Em 1872 o costureiro Jacob Davis de Reno (Nevada) propõem a Levi Strauss a idéia de reforçar as costuras das calças usadas pelos mineiros com rebites. O sucesso de venda dessas calças foi tão grande que Strauss e Davis decidiram requerer a patente do produto. O dia 20 de maio de 1873 marca o início da história de sucesso da calça jeans, pois nesse dia foi concedido a United States patent no. 139121 para os assim chamados Waist-Overalls, reforçados com rebites de cobre.
Levi Strauss morreu em 26 de setembro de 1902, na sua casa em San Francisco, na qual morava com a família da sua irmã Fanny, deixando para seus sobrinhos Jacob, Louis, Abraham e Sigmund Stern a Levi Strauss & Company. Seu túmulo encontra-se no cemitério Hills of Eternity em Colma, ao sul de San Francisco.” (wikipedia)

Lembrei-me que quando estive em San Francisco, visitei a sede da Levi´s: um prédio no centro da cidade, de vários andares. Apesar de se tratar uma “simples” peça do vestuário, o jeans causou uma verdadeira revolução no mundo.

Anúncios