A partir de hoje, começarei uma série de postagens sobre lugares que considero especiais em Maceió.

Para os mais antigos, a capital alagoana, antes de ser conhecida como Paraíso das Águas, era mais chamada de Cidade Sorriso, em especial diante da beleza de suas praças. Pois é, quanta mudança: se antes poucas pessoas tinham o hábito de ir à praia (a Ponta Verde era chamada de Praia das Acanhadas), o costume mesmo era o de frequentar as praças da cidade, em especial, as do Centro.

Lembro sempre que meus pais me disseram que se conheceram na Praça dos Martírios, durante o governo do Major Luis Cavalcante. As festas da cidade também aconteciam nas praças (o carnaval também era no Centro).

Uma das praças mais simbólicas da cidade é a praça Deodoro. Bem localizada, é uma das mais centrais da cidade.

Lá, estão reunidos símbolos da vida cultural da cidade, como a Academia Alagoana de Letras e o Teatro Deodoro, e da vida político-jurídica, pois abriga a sede do Tribunal de Justiça do Estado.

A cidade evoluiu e com ela a praça Deodoro. Nem sempre a evolução foi positiva.

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

O teatro Deodoro é a grande atração da praça. Fundado em 15 de novembro (qual outro dia poderia ser?) de 1910, o centenário Teatro Deodoro está entre os mais bonitos do país. Apesar de ser de porte médio (690 lugares), é super elegante.

Imagem

Imagem

 

Imagem

Imagem

O Teatro Deodoro foi projetado por Luigi Lucarini, arquiteto italiano também responsável pela construção do Palácio Floriano Peixoto, Palácio da Intendência e Tribunal de Justiça, em Maceió, e pelo Teatro Sete de Setembro e Mercado Público em Penedo.  Vale lembrar que Giovanni Luigi Giuseppe Lucarini (1842-1907) foi objeto do livro “Luigi Lucarini: Vida e Obra”, tendo como organizadora Vânia Luiza Barreiros Amorim e texto final de Plínio Lins. Registro ainda que o citado arquiteto nasceu em Lucca, cidade italiana irmã de Maceió.

Imagem

Imagem

Outro fato interessante é que está sendo construído o Complexo Cultural do Teatro Deodoro, que abrigará espaços “para acomodar os Corpos permanentes da Orquestra de Câmara (41 músicos), de Baile (12 bailarinos) e da Cia. de Teatro (6 atores); Cursos/Oficinas de Artes, dentre outras ações de expressão artística e de qualificação profissional para a área de cultura; a Galeria de Arte Miguel Torres e acervos, além das instalações do quadro funcional técnico e administrativo da Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas /Diteal, com o firme propósito de impulsionar a cultura das artes e ampliar a democratização do consumo e da produção artístico-cultural para a comunidade alagoana, principalmente a de maior vulnerabilidade socioeconômica”.http://ascomteatro.blogspot.com.br/2013/02/maceio-ganhara-moderno-complexo.html

Imagem

Imagem

Outros destaques da Praça Deodoro são:

A sede do Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas, que abriga um prédio antigo e outro mais moderno:

Imagem

Estátua do Marechal Deodoro da Fonseca (certamente a escultura mais bonita localizada em uma praça de Alagoas):

Imagem

Imagem

O prédio da Academia Alagoana de Letras:

Imagem

Imagem

Não há dúvidas que a praça precisa de reparos e melhorias. Também não se pode deixar de reconhecer que ela já esteve pior.

Ainda espero que meu filho possa frequentar a praça de Deodoro como faziam meus pais na década de 60.

Anúncios