Seis anos após minha primeira visita à Alemanha (vide post “https://culturaeviagem.wordpress.com/2013/04/20/minhas-viagens-a-alemanha-i-primeira-viagem-1998/), retornei ao país em uma excursão realizada pela Contixi, agência de turismo australiana, especializada em turismo para jovens de 18 a 35 anos (na época, eu tinha 27). Querendo viajar pela Europa, mas sem companhia, optei por uma excursão, pois mesmo que estivesse diante de desconhecidos (todos eram estrangeiros, dos mais diversos países), imaginava que faria amizade com a maioria do grupo, o que de fato ocorreu.

No roteiro da excursão, que passou por uns 7 países, estava a Alemanha, e as cidades de Heidelberg e Munique (München, em alemão).

Heidelberg é uma linda cidade universitária, situada às margens do Rio Neckar. Fica no estado de Baden-Württemberg, no sul da Alemanha. Sedia a universidade mais antiga da Alemanha, fundada em 1386. A cidade, de porte médio (cerca de 150 mil habitantes), é cercada de muito verde. Em sua paisagem, destaca-se um lindo castelo no alto da montanha, o rio, suas pontes, o centro histórico, com belas fontes, igrejas e casario.

A outra cidade alemã que conheci nesta segunda viagem (2003) foi Munique, a capital da Baviera (ou Bavaria, em latim, ou Bayern, em alemão). Trata-se da cidade alemã mais festiva (sede da Oktoberfest), de clima agradável, onde se consome muita cerveja no biergarten (ao ar livre, como no English Garten, um lindo parque urbano) ou nos bierhaus (como no Hofbrauhaus, uma cervejaria que é uma grande atração turística da cidade).

Também acho que Munique é a cidade mais bonita da Alemanha, com uma arquitetura perfeita. Destaco o Parque Olímpico, que embora construído há mais de 40 anos (para as Olímpiadas de 1972), ainda é super moderno.

A cidade, terceira em população do país (atrás de Berlim e Hamburgo) é sede de grandes empresas, como a BMW e a Siemens, e é riquíssima em cultura: lá há inúmeros museus, teatros, igrejas, palácios, e outros monumentos. Para os que gostam de futebol, lá está o mais moderno estádio de futebol da Europa: o Allianzs Arena. Possui o sétimo aeroporto mais movimentado da Europa, com mais de 30 milhões de passageiros por ano. Se alguém pegar o mapa da Europa, e apontar a cidade mais central, certamente ela será Munique.