Depois de ter escritos vários posts sobre ilhas que visitei, como Ibiza (https://culturaeviagem.wordpress.com/2013/04/17/ibiza-nao-se-resume-as-festas/ ), e as capitais ilhas brasileiras (Vitória, Florianópolis e São Luís – https://culturaeviagem.wordpress.com/2013/05/29/as-capitais-ilhas-do-brasil/), ou que pretendo conhecer, como a Ilha da Madeira (https://culturaeviagem.wordpress.com/2013/06/18/ilha-da-madeira-pedaco-do-paraiso-que-fala-portugues/) ou o Taiti (https://culturaeviagem.wordpress.com/2013/06/14/taiti-o-pequeno-notavel-as-mais-lindas-fotos/), chegou a vez de Formentera, a pequena e bela ilha espanhola, situada do Mar Mediterrâneo.

Formentera faz parte do Arquipélago das Ilhas Baleares, junto com a Maiorca, Menorca e Ibiza. É a menor delas (com 84,5 km2) e a menos populosa (cerca de 10 mil habitantes). Todavia, podemos afirmar que é a mais tranquila, a de beleza mais selvagem e a mais preservada.

Estive em Formentera no verão de 2010, vindo de Ibiza. O trajeto foi feito por um barco de grande porte. Ao chegar na ilha, pode-se alugar uma scooter e rodar pelas tranquilas estradas que levam às praias mais bonitas que já vi na vida (e olhe que tenho olho crítico para praias, pois sou alagoano). Você também poderá alugar uma bicicleta, ótima pedida neste paraíso tão bem protegido.

A ilha tem alguns faróis, igrejas, torres e outras construções interessantes, mas nada que chegue perto da beleza de suas praias, do azul de seu mar.

No site booking.com, constam 68 opções de hospedagem em Formentera. Nada de muito suntuoso, o que garante a harmonia da paisagem.

Chega de delongas. Vamos às imagens: