O litoral alagoano tem algumas marcas registradas: praias lindas, água morna, piscinas naturais, cor do mar com inúmeros tons entre o verde e o azul, e inúmeros coqueiros.

Em Alagoas, os coqueiros há muito (ao que parece, não se trata de uma árvore nativa das Américas) fazem parte da paisagem do Estado. Em um Estado com gente tão “praieira” (como diria Martinho da Vila), os coqueiros testemunharam muito da vida dos alagoanos:

O coco faz parte do dia a dia dos alagoanos e da economia do Estado:

Alguns coqueiros viraram verdadeiros símbolos do Estado…

como o Gogó da Ema, em Maceió:

Ou os Sete Coqueiros, também na capital:

Também há mar de coqueiros:

Coqueiros pendentes, que desafiam as leis da gravidade:

Coqueiros generosos:

Coqueiros Imponentes:

Coqueiros baixinhos:

Plantações de coqueiros:

Urbanos:

Rurais:

Coqueiros à beira mar:

Coqueiros na beira da lagoa:

Coqueiros em ilhas:

Coqueiros entre a lagoa e o mar:

Coqueiros na beira das estradas:

Coqueiros nas dunas:

Coqueiros nos hotéis e pousadas:

Coqueiros integrados à cultura local:

Coqueiros iluminados:

Futura geração:

Interessante destacar que nos últimos anos, o número de coqueiros em Maceió tem aumentado, conforme se vê na foto abaixo:

Dando nome à cidade (Coqueiro Seco):

Anúncios