Minha última viagem à Alemanha foi a realização de um sonho: mochilar sozinho pelo país, chegando em cada cidade de trem, demorando o tempo que eu julgasse necessário, vendo e fazendo o que mais gostasse.  Estava de férias na Europa, tinha 20 e poucos dias disponíveis, e resolvi perambular pela Alemanha, indo, de preferência, a lugares que ainda não conhecia. Nesta viagem, fui a Düsseldorf, Colônia, Stuttgart, Nuremberg, Passau e Munique, onde fiz um curso de alemão durante duas semanas.

DÜSSELDORF

A viagem começou por Düsseldorf, uma moderna cidade alemã, capital da Renânia do Norte-Vestfália, situada às margens do Rio Reno. Düsseldorf é uma cidade industrial, de economia pujante, mas também oferece bonitas paisagens, parques, áreas verdes, arquitetura contemporânea, além de outras  atrações turísticas, como uma enorme torre de televisão, de onde se tem uma linda vista da região.

COLÔNIA

De Düsseldorf, peguei o trem para Colônia. Já chegando à cidade, que possui rica história (desde os romanos), dá para ver a magnífica Catedral (Dom), a construção gótica mais famosa da Alemanha. Este imponente prédio foi construído de 1248 a 1520, sofreu uma interrupção, teve a construção retomada em 1842 e por fim concluído em 1880. Colônia também dispõe de inúmeras igrejas românicas, bons museus e bonitas pontes sobre o Rio Reno.  Lembro que a Estação de Trens de Colônia está situada exatamente ao lado da Catedral, o que facilita muito a visita ao local que abriga, segundo a tradição, os restos mortais dos Reis Magos.

STUTTGART

Não sei por qual razão, mas sempre tive vontade de conhecer Stuttgart, tanto que o time de futebol da cidade acabou sendo o que escolhi para torcer na Alemanha. Recordo-me que cheguei de trem, e ao sair da Estação Central, peguei a König Strasse, uma rua comercial, através da qual se alcança rapidamente o centro da cidade. Stuttgart é uma cidade elegante, rica e moderna, que soube preservar muito bem seu passado. Tem lindos palácios e parques, além de museus de primeira linha. Como toda cidade alemã, preserva muito bem o meio-ambiente: o verde está por todo lado, especialmente nos arredores da cidade, onde há lindas colinas. Stuttgart não tem os apelos e a divulgação de uma Berlim, Munique ou Hamburgo, mas satisfaz os turistas mais exigentes. É uma das minhas cidades favoritas na Alemanha.

 

NUREMBERG

Conhecida por ter sediado o julgamento que condenou os nazistas pelas atrocidades da II Guerra Mundial, a cidade de Nuremberg é uma verdadeira pérola. Apesar de ser uma cidade de porte médio para grande, tem uma atmosfera medieval, com muitas igrejas, castelos, torres, praças, pontes, etc. Lembro que havia lido que a cidade foi destruída pelos bombardeios da guerra, mas não se vê nada disto: o trabalho de restauração é impecável. Nuremberg preenche muito bem o imaginário que se tem das cidades alemãs bem típicas, com construções tradicionais, com telhados inclinados, com aspecto medieval.

PASSAU

Das cidades deste roteiro, a menor (e a mais charmosa) é Passau, situada na fronteira da Alemanha com a Áustria e com a República Tcheca. Ela fica em uma posição mais que privilegiada: na junção de três rios (dentre eles o famoso Danúbio), o que lhe confere um aspecto único. Seu centro histórico é muito bonito e preservado. Tem construções barrocas maravilhosas. Quando estive na cidade, era verão e havia por lá um festival de música e cultura bem interessante. De Passau, pode-se pegar um cruzeiro pelo Danúbio até Viena e Budapeste.

MUNIQUE

Quanto à Munique, fiquei na cidade 10 dias, na casa de uma família, onde aproveitei para fazer uma imersão na língua de Goethe. Estudei em uma escola chamada Tandem, onde pude conviver alguns dias com gente do mundo inteiro. Após as aulas, saía sozinho ou em grupo para conhecer as inúmeras atrações da cidade mais bonita da Alemanha. Como Munique tem coisa para ver e fazer!!! E no fim do dia, rumávamos às cervejarias da cidade. Já me deu saudade da Alemanha.

Anúncios