Hoje, Neymar jogou sua primeira partida diante da torcida de seu novo clube, o Barcelona. Mas este blog é sobre futebol? Não. Resolvi escrever aqui minha experiência, ao assistir algumas partidas do Barça no Estádio do Camp Nou, especialmente um jogo que me marcou muito. Não custa lembrar que viajando, você também pode ter uma experiência que lhe marca profundamente e isto pode ser proporcionado pelo esporte.

O “Campo Novo” tem este nome porque é o terceiro estádio do Fútbol Club Barcelona (os primeiros foram Camp del Carrer Indústria e Camp de les Corts). Inaugurado em 1957, o Camp Nou é considerado pelos catalãs mais um templo do futebol: é o lugar onde mais se afirma a identidade catalã. É que o Barça, més que un club (como está escrito no estádio), representa uma inesgotável fonte de orgulho para os nascidos na Catalunha.

Quando vivi em Barcelona, em meados de 2010, fui fazer uma visita guiada ao estádio. Vale a pena, pois se tem acesso ao gramado, à arquibancada, a um museu, à loja do clube, etc. Mas nada se compara à experiência de assistir uma partida do Barcelona.

Tive a oportunidade de ir a três jogos: dois pelo campeonato espanhol e um pelo Torneio Joan Gamper (nome do fundador e primeiro presidente do FCB), este mesmo que o Barça ganhou hoje, ao derrotar o Santos por 8 a 0.

Naquele ano, na disputa do torneio Joan Gamper, que ocorre em uma partida única, desde 1966, no início da temporada, o Barça já tinha um supertime com Messi e cia., e enfrentou o Milan de Ronaldinho Gaúcho, Seedorf e outros craques.

Lembro que 30 minutos antes do jogo começar, o estádio ainda estava meio vazio. Bastou a hora da partida se aproximar e uma multidão de 96 mil pessoas (apareceu este dado no placar eletrônico) invadiu literalmente o estádio: cada um com sua entrada indicando o exato lugar que deveria se sentar.

Ficheiro:Camp Nou des de l'helicòpter.jpg

Também me recordo a festa da torcida, os mosaicos, as palmas (vaias nem pensar), as músicas, o hino do Barça (que tocou no final da partida). O entusiasmo da torcida é impressionante, assim como também é a quantidade de turistas que viajam para Barcelona só (ou também) para assistir as partidas do Barça. No intervalo, pausa para um lanche e um clima de muita organização.

No final da partida, não precisei andar mais que 500 metros para pegar o metrô de volta para casa. Uma experiência inesquecível.

Já ia me esquecendo: o Barcelona venceu o Milan nos penaltis. O jogo foi 1 a 1, tendo marcado Villa para o Barça e Inzagui para o Milan.

Anúncios