Muita gente sonha em fazer uma viagem à Itália. Deste contingente, boa parte pensa em visitar a Toscana, e deste grupo, muitos querem fazer esta viagem de carro. Para quem gosta de viagem sem atropelo, com belas paisagens, um excelente vinho, gastronomia perfeita, cidades charmosas com muita história, etc, seu destino é a Toscana.

A Toscana está no imaginário dos turistas de todo o mundo (o que se intensificou com os recentes livro e filme “Sob o sol da Toscana”, que fizeram muito sucesso) como uma região que oferece paisagens naturais belíssimas, cidades medievais, tesouros do Renascimento, muita arte e muito vinho: tudo isto sendo acessível através de estradas secundárias que devem ser percorridas sem pressa.

Tive a oportunidade de conhecer o essencial da Toscana e quero voltar lá outras vezes, pois tão bom quanto visitar um lugar pela primeira vez, é volta lá. Na verdade, durante muito tempo, duas cidades da Toscana permaneceram presentes em grande parte das viagens realizadas à Itália: Florença e Pisa. Nos últimos anos, porém, outras cidades maravilhosas parecem ter passado a chamar a atenção dos turistas de todo o mundo. Pode-se dizer que a Toscana está na moda, mas ainda não sofre os males do turismo de massa (talvez as exceções sejam exatamente as já tão famosas Florença e Pisa).

De fato, Florença, a capital da Toscana, merece alguns dias para conhecê-la, e para os que gostam de arte, pelo menos, uma semana. Montando uma base em Florença, você pode fazer pequenas viagens de carro de ida e volta (ou mesmo de trem ou ônibus) para outras cidadezinhas da região, voltando para dormir. A Toscana é relativamente pequena: com uma área de 22.997 km2 (equivalente a do Estado de Sergipe) e uma população de 3,7 milhões de habitantes (cifra próxima à do Estado da Paraíba). De Florença para as principais cidades da Toscana você não levará mais que duas horas. Há estradas principais (autoestradas) e as estradinhas. Qual a melhor alternativa? Se você não está com pressa, não tenha dúvida: é cortando as estradinhas que você vai conhecer a essência da Toscana.

Outra opção que sugiro (a que eu fiz) foi seguir um roteiro continuado, com começo, meio e fim, passando um ou dois dias em cada cidade (em algumas delas, conhecendo só durante algumas horas do dia), e dormindo nas mais interessantes. No meu caso, o roteiro foi: Pisa – Lucca – Florença – San Gimignano –  Volterra – Siena – Montepulciano – Arezzo; tendo dormido em Lucca, Florença, Siena e Arezzo.

Ficheiro:ItalyTuscany.png

Paisagem rural da Toscana

Roteiro sugerido:

Em Pisa há um aeroporto. De lá, alugue um carro e vá direto conhecer a  praça onde fica Torre (vale a pena, mas é só o que há em Pisa). De Pisa, siga diretamente para Lucca, onde você pode pernoitar. O centro histórico da cidade é bem interessante, com muitas muralhas, igrejas, ruelas e praças interessantes. O próximo destino seria Florença, principal cidade da Toscana. Nesta cidade, não faltam opções para os turistas mais exigentes, especialmente se for apreciador de arte, pois a cidade foi o berço do Renascimento, tendo abrigado figuras como Michelangelo, Leonardo da Vinci, Donatello, Giotto, Rafael, Botticelli, dentre outros. Destaco o fantástico Duomo (Catedral), a Galleria degli Uffizi e a Ponte Vechio. Pelo menos duas noites são necessárias em Florença.

Pisa

Lucca

Florença

Seguindo viagem: é hora de conhecer a belíssima San Gimignano, cidadezinha medieval caracterizada pelas muitas torres que abriga, fato que lhe deu o apelido de Manhattan da Idade Média. Considero que um dos pontos altos da viagem à Toscana é passear pelas ruas de San Gimignano. Também recomendo que você pegue a estradinha que leva até Volterra, outra linda cidade medieval (para os fãs, em Volterra foi gravado o filme Crepúsculo).

San Gimignano

Volterra

A próxima parada do roteiro é na que considero a mais linda cidade da Toscana: Siena. A cidade não é tão grande como Florença, nem tão pequenina como San Gimignano e outras. Dá para se hospedar em um hotel nos arredores da cidade (principalmente para quem está de carro, que terá problemas para entrar no centro histórico). Siena abriga a mais bela praça da Itália, a Piazza del Campo, onde ocorre todos os anos uma corrida de cavalos, o Palio de Siena (ocorre nos dias 02 de julho e 16 de agosto, desde o século XVII). o Duomo (Catedral) de Siena também é algo fantástico.

Siena

Na parte final da viagem, conheça a bela Montepulciano, mais uma cidadezinha medieval que se debruça sobre uma colina e que impressiona. Aproveite lá para fazer um dos grandes programas da Toscana: beber vinho, no caso, produzido na região. Recuperado, pegue de volta a estrada (cada paisagem!!!) e vá conhecer a última cidade do roteiro: Arezzo, cidade rica em história e com boas opções de compras.

Montepulciano

Arezzo