Um dos países mais enigmáticos para o ocidente, e ao mesmo tempo, detentor de riquíssima história, cultura e tradição, o Irã desperta sentimentos contraditórios, assim como sua capital, Teerã.  Herdeiro do Império Persa (que surgiu há 2500 anos atrás), o Irã é um dos destinos que mais poderá causar surpresas aos turistas.

Em primeiro lugar, pela pouca divulgação turística que tem (pelo menos aqui no Brasil), muitos irão ficar de boca aberta com o que o país oferece, sejam situações positivas ou negativas. É diferente, por exemplo, quando se visita um país que a todo instante está sendo divulgado em revistas, filmes e publicidades.

Outro aspecto que certamente causará surpresa aos desavisados é a rica cultura persa. Esta cultura não só produziu inúmeras cidades e monumentos que são patrimônio da humanidade (destaque para Persepólis,  Shiraz, Isfahan e Tabriz – fotos abaixo), mas até hoje surpreende. É o caso do premiado cinema iraniano.

Além das cidades citadas, a própria capital, Teerã, que é uma metrópole de 7 milhões de habitantes (14 milhões em sua região metropolitana), situada a 1132 metros de altitude, também surpreende (chega a nevar nesta pujante cidade).

Localização do Irão / Irã

Ficheiro:Panoramic photograph of Tehran (large).jpg

A respeito do turismo no Irã:

O Irã tem desertos, muitos desertos, mas também tem montanha. Tem neve, e estacões de esqui. Tem praias no golfo pérsico e no Mar Cáspio  Tem cidades antigas, muito antigas, tradição  religião  Tem cidades modernas, selvas de concreto como Terha. Tem poesia, musica, festa, seja tradicional ou moderna, com muita bebida. E para completar, tem diversos povos, Persas, Curdos, Loris, Árabes  Arzebajans (…), todos da mais alta qualidade!!!~Pegar estrada no Ira e fácil e barato. Devido suas imensas reservas de petróleo, o combustível e quase de graça, e as estradas boas. Um ônibus VIP, que tem ate serviço de bordo vai te custar um dólar por hora de viagem. Se pegar um ônibus velho, sem ar condicionado e frescuras, o preço vai cair pela metade. Grande parte do centro e leste do Ira são imensos desertos, portanto as estradas são uma reta sem fim, mas com uma paisagem incrível. …” (http://saiporai.com/2011/05/22/o-ira-turistico/)

Sobre Teerã:

À primeira vista (e talvez à segunda, também),Teerã não parece ser uma cidade muito agradável. Uma névoa róseo-acinzentada cobre a capital do Irã, contendo todo tipo de poluição aérea imaginável. Muitos dos edifícios também não agradam os olhos, tal como o trânsito pesado e incessante. Mas toda pessoa que visita o Irã quase que obrigatoriamente tem que passar por esta metrópole de quase 8 milhões de habitantes. O principal aeroporto do país está aqui e é através dele que você chegará a outros destinos, como Isfahan. Então, vamos explorar o que a cidade tem de melhor. E, incrivelmente, você se surpreenderá com sua atmosfera (figurativamente falando) tão inebriante. O Palácio Golestan é um amplo complexo de edifícios e jardins, um verdadeiro oásis no coração de Teerã. Construído como palácio da dinastia Qajar, é um local bem agradável para conhecer. Próximo a ele, o Grande Bazar é literalmente um labirinto de lojas e cafés, com centenas de pequenos e apertados nichos que vendem de tudo. Pratarias, condimentos, quinquilharias e preciosos tapetes persas — alguns bem vagabundos, outros da melhor qualidade — fazem a festa dos consumistas. Só não esqueça de trazer dinheiro, pois aqui ninguém aceita cartão de crédito. Mais ao norte, a vila real de Saadabad, ocupada tanto pelos Qajars pelo xá Reza Pahlevi — deposto pela Revolução Islâmica de 1979 — é outro agradável passeio, com seus aposentos suntuosos e agradáveis jardins. Já um dos marcos mais famosos da cidade é a Torre Azadi, que comemora os 2500 anos do império persa. Com 45 metros de altura, a torre-portal é um centro de comemorações civis de Teerã. Fora da cidade, além do monte Damavand, a área conhecida como Dizin possui uma boa estrutura para esquiar. Localizada a duas horas e meia da capital, o moderno centro é muito frequentando pela elite de Teerã e possui um ar mais livre que no resto do país. Equipamentos para aluguel e instrutores estão disponíveis, assim como algumas lanchonetes e restaurantes. A melhor forma de chegar em Dizin é através de uma excursão organizada.” (http://viajeaqui.abril.com.br/cidades/ira-teera-tehran)

Para tirar o visto para o Irã, há certos requisitos:

” *     Passagem de ida e volta.

* Reserva em um hotel de no mínimo 3 estrelas, nome e celular do gerente – você terá que colocá-los no formulário e possivelmente os oficiais ligarão para o gerente. Albergues e hotéis de super baixa categoria não são aceitos para este fim.

* Seu roteiro de viagem. O meu, por exemplo, era o basicão Teerã-Esfahan-Yazd-Shiraz. Isso não que dizer que você não pode mudar seu roteiro quando bem desejar…

* Não ter carimbo de Israel ou evidência de entrada no país, como por exemplo, carimbo na cidade egípcia de Taba, na fronteira. Eles conferem página por página.

* Passaporte com no mínimo seis meses de validade.

* Pagar a quantia de 50 euros.” (http://www.viajecompedro.com/2013/09/vamos-falar-sobre-o-ira.html)

Isfahan:

Ficheiro:Esfahan-shah-sq.jpg

Teerã:

Persepólis:

Tabriz:

Ficheiro:Tabriz views mosaic.jpg

Shiraz:

Anúncios