Situada no centro da Europa, entre países de grande influência no continente (em especial, Alemanha, França e Itália, que emprestaram suas línguas à população local), a Suíça é um país formado por 26 regiões autônomas, os Cantões, que fazem parte do que se denomina por lá de “Confederação Suíça” (em alemão: Schweizerische Eidgenossenschaft; em francês:Confédération suisse; em italiano: Confederazione Svizzera; em romanche: Confederaziun svizra).

A Suíça é conhecida mundialmente por seu altíssimo padrão de vida (algumas de suas cidades como Zurique e Genebra estão entre as de melhor qualidade de vida do mundo), por seus bancos, sua tradicional  neutralidade política, seu relógios e chocolates, estações de esqui, lagos, montanhas, dentre outros símbolos do país.

Apesar do altíssimo custo de vida (a moeda ainda é o  franco suíço), fazer turismo na Suíça é uma maravilha. Em todas as estações do ano, o país oferece paisagens deslumbrantes em seus 41 mil km2 (área inferior a do Estado do Rio de Janeiro). Tive o privilégio de visitar o país no verão e no outono (o rigoroso inverno suíço é amenizado pela excelente infraestrutura).

Na primeira vez que estive na Suíça (no verão de 2003), fazia parte de uma excursão da Contiki, empresa que organizava viagens com jovens. Conheci gente do mundo inteiro, e de passagem pela Suíça, visitei a bela cidade de Lucerna. Todavia, o ponto alto da viagem responde pelo nome de Lauterbrunnen, vila onde fiquei hospedado. Esta vila fica em um vale e é cercada de montanhas altíssimas de onde descem lindas cachoeiras (fotos abaixo). Apesar de ser verão, subimos uma das montanhas e lá em cima tudo ainda estava branco pela neve ainda não derretida.

File:Lauterbrunnen valley.jpg

Acima, fotos de Lauterbrunnen

Outra visão que nunca me sairá da cabeça foi a que tive dos lagos suíços no verão: uma preciosidade. Azuis, cercados de muito verde, altas montanhas com os picos nevados, certamente os lagos suíços estão, ao lado dos fiordes noruegueses e ilhas gregas, entre as paisagens naturais mais bonitas que vi na Europa.

Lagos da Suíça: cada um mais bonito que o outro.

Minha segunda viagem à Suíça foi em 2010, no mês de outubro. Fui inicialmente à Zurique, a maior cidade do país. Vale a pena conhecer seu centro histórico e comercial, além de dar um passeio de barco pelo lago da cidade. De lá, com carro alugado, fui à Lucerna (mais uma vez), à Interlaken (cada paisagem natural!!) e à Berna, a belíssima capital do país, patrimônio cultural da humanidade pela UNESCO (com muita razão).

Lucerna e sua ponte da Capela

Zurique: história, rios, lagos e os Alpes

Ainda quero (e se Deus permitir, vou) conhecer outros lugares da Suíça, como a região de influência francesa (a oeste) e italiana (ao sul). Se há um país que posso dizer que é bonito em qualquer lugar ou época, este país é a Suíça. Todavia, a beleza (e tudo que o país oferece de bom) tem um preço: não espere encontrar por lá hospedagem e alimentação com os valores que vemos em outros países. Mais, de vez em quando, vale a pena pagar um pouco mais caro.

Interlaken (ou “entre lagos”)

Berna: Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO