Apesar de estarem relacionadas aos contos de fadas, os castelos realmente existem, e embora a maioria deles não mantenha o resplendor de outros tempos, há alguns que ainda se destacam, constituindo-se em grandes atrações turísticas. Neste contexto, nenhum deles supera o fabuloso Castelo de Neuschwanstein, situado no sul da Alemanha, e que recebe 1,3 milhões de turistas por ano.

Não bastasse sua beleza insuperável, tem uma arquitetura ímpar e história fantástica, que parece mesmo ter sido tirada de um conto de fadas (embora não tenha sido). Por tudo que Neuschwanstein representa, incluímos esta atração na nossa próxima viagem cultural, que realizaremos em março de 2015.

Algumas curiosidades sobre este castelo:

“O complexo do castelo estende-se por 6.000 metros quadrados articulados em quatro andares e numerosas torres, com uma altura que atinge os 80 metros.

O castelo pode ser considerado como um monumento dedicado a Richard Wagner, o qual Luís II da Baviera admirava muito. De facto, muitas das suas salas são inspiradas em óperas do compositor alemão.

Luís II da Baviera empenhou todo o seu património na construção do castelo, superintendendo os trabalhos; no entanto habitou durante muito pouco tempo nesta residência.

Luís II observou o avanço dos trabalhos directamente do castelo onde passou a infância, o vizinho Castelo de Hohenschwangau.

A Sala do Trono não tem trono: isto porque Luís II morreu antes que o trono ficasse completo, e por isso não foi mais colocado no seu lugar.

Uma das salas do castelo reproduz, de maneira muito realista, uma gruta com muitas estalactites eestalagmites, a qual possuiu uma cascata durante o reinado de Luís II.

Luís II, receando os danos, ordenou ao curador do castelo que interditasse as visitas dos curiosos depois da sua morte. Poucas semanas depois da morte do soberano, o castelo abriu as suas portas aos visitantes. É actualmente um dos lugares mais visitados da Alemanha em qualquer estação do ano.

Afirma-se que este é o edifício mais fotografado da Alemanha, e um dos destinos turísticos mais atractivos do país.

Afirma-se ainda que este verdadeiro castelo de contos de fadas da Baviera terá inspirado o moderno castelo da Cinderela na Disneylândia, símbolo da própria companhia Walt Disney.

Este castelo serviu de modelo no anime Cavaleiros do Zodíaco (Saint Seiya) como o castelo do deus grego do submundo, Hades.

Este castelo também serviu de fachada para a série Os Feiticeiros de Waverly Place, onde seria a famosa “feitiço tec”.

Este castelo também esta presente no Jogo MMORPG Ragnarok Online, onde os usuários disputam para serem seus donos (fonte: wikipedia portuguesa)

Sobre este castelo, que está no imaginário de milhões de pessoas e que inspirou Walt Disney a criar o castelo da Cinderela, escreveu-se o seguinte:

“O castelo de Neuschwanstein, no sul da Baviera, é provavelmente uma das atrações mais fotografadas da Alemanha. Com a construção do castelo, a partir de 1869, Ludwig II uniu elementos do castelo de Wartburg com a simbologia do castelo do Santo Gral, da ópera “Parsifal”, de Wagner. Para Ludwig II, o castelo de Neuschwanstein era principalmente um refúgio. Rei da Baviera desde 1864, ele detestava sua residência oficial, a cidade de Munique , uma vez que apenas dois anos mais tarde foi subjugado pela Prússia. Além disso, ele preferia se dedicar às artes. Como não podia mais ser o soberano do seu verdadeiro reino, ele criou o seu próprio mundo encantado. Entre os cômodos representativos, há dois salões. O Salão dos Cantores toma detalhes do salão de cantores e festas do castelo de Wartburg como exemplo para combiná-los em uma sala maior e mais suntuosa que o original – com a diferença de que, aqui, nunca ninguém cantou, nem nada foi festejado. A sala do trono, com dois andares, arcadas e quinze metros de altura, trem uma ornamentação ofuscante em azul e ouro. Mas o interesse maior de Ludwig II era o “Salão do Santo Gral”, que combinava sua paixão pela Idade Média com a técnica mais moderna da época. Mesmo com relação à comida, o rei insistia em suas referências à Idade Média – sua sala de refeições está decorada com motivos do Torneio dos Trovadores de Wartburg, da lenda e ópera de Tannhäuser. Seus aposentos tinham inspiração no gótico e há detalhes fazendo referência a óperas de Wagner, como a pia com uma torneira em forma de cisne, uma homenagem à ópera “Lohengrin”. Uma outra atração de Neuschwanstein é a gruta com pequenas cascatas e iluminação colorida, que transmite a ilusão de se estar em uma gruta de estalactite. Vale a pena também dar um passeio até o castelo de Hohenschwangau, que foi reconstruído em 1832 no estilo gótico a partir de ruínas do século XII, ou ao Balneário Romano em Tegelberg.” (fonte: http://www.germany.travel/pt/cidades-e-cultura/palacios-parques-e-jardins/castelo-de-neuschwanstein.html)