Hoje, 26 de abril de 2015, a Rede Globo faz aniversário. Ela completa 50 anos de sua primeira transmissão. A emissora brasileira é considerada a segunda maior rede comercial de televisão do mundo (só fica atrás da estadounidense ABC), atinge 99,5% da população brasileira e é assistida diariamente por cerca de 150 milhõe de pessoas (dados do wikipedia). Não é pouca coisa. Por ser poderosa, tem a capacidade de fazer muita coisa positiva (o que é indiscutível), como também pode protagonizar situações lamentáveis, como o uso do poder da mídia para manobrar a opinião pública para causas nem sempre justas.

Coincidentemente, hoje também é um dia especial para o Vasco da Gama e seus torcedores, pois o clube começa a disputa da final do campeonato carioca contra o Botafogo. Diz-se que já há algum tempo, as relações entre o clube cruzmaltino e a Rede Globo estão estremecidas. Neste contexto, um dos episódios que ficaram marcados na história da Globo foi a final do campeonato brasileiro de 2000, chamado de Copa João Havelange.

Para os mais novos, em meio a uma grande briga entre a emissora e o clube de futebol, o Vasco simplesmente apareceu no jogo final do campeonato, que foi transmitido pela Globo para todo o país, com o logotipo da emissora SBT em sua camisa, com o claro objetivo de provocar a gigante das comunicações. A Globo, evidentemente, não sabia antecipadamente da surpresa e não teve o que fazer: foi obrigada a expor a milhões de brasileiros a marca de sua concorrente.

Vasco usou o SBT na camisa para provocar a Globo na final de 2000

Sobre este episódio, protagonizado por um clube que sempre foi de encontro a muitos poderosos (basta lembrar a origem do Vasco, que por abrigar negros, pobres e imigrantes, não queira ser aceito pelos elitistas clubes cariocas):

Na briga pelo título de 2011 contra o Corinthians até a última rodada, o Vasco não vence o Campeonato Brasileiro desde 2000, com o time tetracampeão que era comandado por Joel Santana e tinha estrelas como Romário, Juninho Paulista, Euller e Juninho Pernambucano. No dia 30 de dezembro de 2000, o segundo jogo da final da Copa João Havelange entre Vasco e São Caetano em São Januário foi interrompido pela queda do alambrado, que deixou 168 feridos. A cobertura do episódio pela imprensa, especialmente a Globo, deixou o então presidente vascaíno Eurico Miranda insatisfeito. Para se vingar, ele preparou uma surpresa para o novo jogo da final, realizado no dia 18 de janeiro de 2001 no Maracanã. Estampou a marca da SBT na camisa do Vasco, fazendo Galvão Bueno engolir a fala na entrada do time em campo.

“Tendo sido caluniado, quis o Vasco homenagear quem não o caluniou. Tendo sido vítima de uma odiosa campanha de perseguição, a partir da desinformação e até mesmo da edição de imagens, quis o Vasco homenagear quem dá à opinião pública a verdade dos fatos para que ela os julgue”, escreveu Eurico Miranda em uma carta para o SBT, justificando o uso da marca.

O clima de perseguição contagiou até mesmo os jogadores, que destacaram a conquista “contra tudo e todos”. Um dos desabafos foi do zagueiro Odvan, que criticou a posição da imprensa no meio de uma entrevista para um repórter da Globo e fez Galvão dizer: “É, amigo, nessa hora vale tudo”. (fonte: http://uolesportevetv.blogosfera.uol.com.br/2011/11/30/perolas-do-bau-vasco-usou-logo-do-sbt-na-final-de-2000-para-provocar-a-globo/)

Outra versão dos fatos:

O Campeonato Brasileiro de 2000 também conhecido como Copa João Havelange teve sua grande final decidida apenas em janeiro de 2001 devido ao desabamento de um alambrado no estádio de São Januário na partida de volta entre Vasco da Gama e São Caetano que ocasionou a remarcação da partida para o Maracanã já no ano seguinte. Além do acidente outra coisa marcou a final daquele ano, numa atitude de “vingança” o Vasco usou o SBT na camisa para provocar a Globo. Naquela temporada o Vasco vestia uniformes da Kappa e durante todo o campeonato estampou a marca de sabão em pó Ace em sua camisa. No entanto o contrato com a marca expirou em 31 de dezembro de 2001, um dia depois da fatídica partida sem fim que na opinião de Eurico Miranda, diretor de futebol do clube na época, não teve continuidade devido a Rede Globo não querer atrasar a sua programação e ser flamenguista. Estava armada a situação que até hoje é lembrada por todos como o dia em que a emissora carioca passou pela maior saia justa de sua história. Enquanto as câmeras se desdobravam para tentar transmitir a partida usando plano aberto, a torcida abusava dos coros e das faixas “homenageando” o canal e Galvão Bueno, o locutor da partida que tomou um verdadeiro susto na entrada da equipe de São Januário no gramado. Além dos xingamentos,  gritos exaltando o SBT ecoavam pelo estádio “Ah, é Silvio Santos”, “Ão, ão, ão, é o jogo do milhão”, e “Ritmooooo, é ritmo de festaaaa”, eram as músicas mais cantadas pelos vascaínos no jogo que embalou o time carioca ao título com uma vitória de 3×1 em cima do time paulista, sensação do campeonato, que veio do módulo amarelo e já havia eliminado Fluminense,Palmeiras e Grêmio no caminho até a final do bagunçado campeonato. Perguntando sobre o uso da marca da emissora paulista na camisa Eurico Miranda afirmou ser uma homenagem a Silvio Santos, dono do canal. “Não houve negociação de patrocínio com o SBT, foi uma homenagem. Não preciso pedir permissão para cantar Parabéns pra você. Na camisa do Vasco, coloco o que quero”, emendou o dirigente.

O SBT preocupado com a repercussão da atitude vascaína soltou nota no mesmo dia dizendo que repudiava a atitude e que sua marca não podia ser usada de forma indevida. No entanto essa nota com certeza foi para se eximir da história, afinal naquele domingo a marca do canal paulista foi exposta ao vivo durante 90 minutos de forma gratuita na sua maior concorrente para milhões de telespectadores.

Em off Eurico Miranda e Silvio Santos devem ter conversado e com certeza deram boas gargalhadas com esse episódio que entrou para a história do futebol nacional como o dia em que um time desafiou a poderosa Rede Globo de Comunicação.” (fonte: http://www.mantosdofutebol.com.br/2013/08/vasco-usou-sbt-na-camisa-para-provocar-globo/)

Anúncios