Ela surgiu em uma época em que a diversão dos maceioenses não era ir à praia, e sim passear nas praças. Em seu auge, ela e outros belos logradouros públicos deram à capital alagoana o título de Cidade Sorriso, que gradativamente vem sendo esquecido e substituído pelo apeldio de Paraíso das Águas (sobre o costume do alagoano ir à praia, sugiro o post: https://culturaeviagem.wordpress.com/2013/08/16/indo-a-praia-em-maceio-fotos-antigas/).

Trata-se de Praça dos Martírios: para mim, a mais bela praça de Maceió. Mas, afinal, o que a faz especial? Ela “simplesmente” abriga uma imponente igreja com azulejos portugueses, o antigo Palácio do Governo Estadual, a antiga sede da prefeitura, um museu de arte, uma estátua do alagoano Consolidador da República, uma fonte d´água, as bandeiras dos municípios alagoanos, uma ladeira, e, principalmente, o povo.

Embora a Praça dos Martírios hoje não receba os cuidados que, em um passado não muito distante, a transformava em um dos principais lugares de encontro e de reunião da população jovem da jovem cidade (meus pais se conheceram lá), a Praça Floriano Peixoto ou dos Martírios, como é mais conhecida, ainda pode voltar a oferecer aos maceioenses melhores dias. Conheça um pouco de sua evolução e descubra seus encantos.

Sobre a história da praça:

Antigo Largo dos Martírios em frente à igreja consagrada ao Senhor Bom Jesus dos Martírios, hoje praça Floriano Peixoto. E conhecida ainda com o nome de praça do Palácio do Governo ou praça do Palácio. O nome Floriano Vieira Peixoto é uma homenagem ao segundo presidente republicano nascido em Alagoas no engenho Rio Grande, em Ipioca, a 30 de abril de 1839, e falecido em divisa, no Estado do Rio de Janeiro ainda como marechal em 29 de junho de 1895, às 5 horas da tarde. Foi soldado, lutou no Paraguai e ficou conhecido com consolidador da Republica e Marechal de Ferro. Foi marçon iniciado na loja Perfeita Amizade Alagoana em 10 de fevereiro de 1870. Floriano Peixoto que adotou o nome heróico de Alexandre Magno é homenageado com nome de praça em Maceió.

Em frente se encontra a Igreja Senhor do Bom Jesus dos Martírios que teve sua origem com a fundação da Irmandade Bom Jesus dos Martírios por Manoel Luiz Correia e amigos em 1833. O seu crescimento foi se dando temporariamente com colocações de cumieira, altares, torres etc. Em 30 de outubro de 1881, já recebia seus adeptos.

O tempo passou e hoje, imponente, se encontra brilhosamente frente à praça, ao palácio o majestoso templo. Em sua lateral ainda de pé mas com inúmeras modificações encontra-se a antiga intendência da capital, prédio ocupado hoje pela CASAL – Cia de Abastecimento e Saneamento de Alagoas. (**)   Sua construção foi iniciada na 1ª década do século em 1909, quem a mandou construir e inaugurou foi o intendente Dr. Demócrito Gracindo no Governo de Euclides Malta. O prédio muito antigo atrai os olhares pelo seu formato de igreja ou aspecto religioso. Ainda nos arredores encontra-se o prédio do antigo fomento que depois foi Rádio Difusora e ultimamente Fundação Pierre Chalita. Mas o prédio que chama a atenção nesse local pelo seu tamanho e pela sua arquitetura, é o Palácio do Governo, obra que teve inicio na administração do Dr. Gabino Bezouro em 1893, obedecendo a planta desenhada pelo engenheiro militar Carlos Jorge Calheiros de Lima. Somente na administração do Dr. Euclides Malta, juntamente em 1901, as obras do palácio foram reiniciada com uma nova planta da lavra do engenheiro italiano aqui residente, Luis Lucarini.  A praça sempre freqüentada por jovens, senhoras e senhores, passou por um período de esquecimento só sendo freqüentada por moradores  da região.

Com novas eleições surgiram o prefeito Sandoval Caju e o governador major Luiz Cavalcanti. O prefeito Sandoval projetou a restauração de todas as praças de Maceió. Mas a praça dos Martírios foi uma iniciativa do Governador Luiz Cavalcanti. Maceió se preparava para assistir uma das mais belas renovação em termos de local de lazer pois naquela década de 60, foi reinalgurada a praça dos Martírios como é mais conhecida, com uma gigantesca fonte luminosa, onde toda população de Maceió abandonava suas praças de origem para ouvir e ver a cuscuzeira dos Martírios. Uma beleza. As musicas selecionadas e o balé das águas faziam o cenário das noites de domingo.

Publicado no Jornal de Hoje, terça-feira em 15/03/1994 ((fonte:http://www.bairrosdemaceio.net/site/index.php?Canal=Pra%E7as%20de%20Macei%F3&Id=9)

A Praça dos Martírios em imagens

Primeiros dia e evolução até os dias de hoje:

Fotos aéreas:

Um bonde que fez história:

A praça abaixo e o bairro do Farol (Alto do Jacutinga) em cima:

Um palácio, hoje museu:

Nos fundos do antigo Palácio, o novo: Palácio República dos Palmares:

A antiga Prefeitura (Intendência Municipal)…

A Secretaria de Turismo do Estado de Alagoas (prédio amarelo):

O prédio sede da SEFAZ:

Uma fonte que já teve seus dias de glória…

E hoje aguarda melhores dias:

Um paisagismo outrora mais interessante…

Jardins do palácio dos Martírios:

Uma estátua ao Marechal de Ferro…

Uma linda igreja que dá nome (apelido) à praça (Bom Jesus dos Martírios) com azulejos portugueses…

Torres da Igreja dos Martírios: um dos símbolos de Maceió

A Fundação Pierre Chalita (Museu de Arte Sacra):

As bandeiras de todos os 102 municípios de Alagoas….

Uma ladeira inclinada, que liga a parte baixa à parte alta de Maceió:

O povo reunido na praça, coração de Maceió e de Alagoas:

E o futuro? O que está reservado para a Praça dos Martírios?

Anúncios