O projeto Viagem Cultural ganhou as páginas da Revista Turismo e Negócios, edição junho 2015. A reportagem de capa da revista, que é especializada em turismo, foi sobre a viagem ocorrida na Semana Semana de 2015. É mais um reconhecimento de nosso projeto, que nos próximos dias aporta no México e em julho lança o roteiro cultural Europa 2016. Abaixo, a reportagem na íntegra:

“VIAGEM CULTURAL

Alagoanos nas mais belas regiões do Velho Mundo

Saiba como foi a mais recente edição do projeto Viagem Cultural para os lugares mais bonitos da Europa

No imaginário popular, quando alguém ouve falar em Europa, diretamente associa o continente a lugares com muita história e beleza. Não é para menos: em uma área praticamente correspondente a do território brasileiro, estão encravados mais de 50 países que abrigam civilizações existente há milhares de anos.

Quando os brasileiros pensam em viajar a Europa, a primeira dúvida que surge diz respeito à escolha dos lugares que serão visitados. Não faltam opções. Na maioria das vezes, algumas cidades são campeãs junto ao público brasileiro: em geral, são grandes cidades, capitais dos países, como Paris, Londres, Roma, Madri, Lisboa e Berlim, que costumam figurar nas listas das mais visitadas. No tocante aos países escolhidos como destinos pelos brasileiros, há um vasto leque de opções, que vão desde os países mais tradicionais, como França, Itália e Inglaterra, a destinações turísticas de apelo mais recente, como a Croácia e a Turquia.

No turismo convencional, as pessoas terão que optar entre excursões de grupos ou viagens por conta própria, tudo dependendo do perfil da viagem e do viajante. Em todos os casos, o objetivo de quem vai a Europa geralmente costuma ser visitar as principais atrações turísticas do continente, aqueles cartões-postais que não podem deixar de ser vistos e fotografados.

Para incrementar as viagens ao exterior, nasceu em 2012, em Alagoas, o projeto “Viagem Cultural”, idealizado pelo professor universitário – Ufal, Cesmac, Fábio Lins de Lessa Carvalho, e realizado em parceria com Marcel Monteiro Filho (Transamérica Turismo). Até o momento, mais de 300 alagoanos já participaram das quatro edições das viagens culturais a Europa. Além do Velho Mundo, o projeto já fez uma viagem ao Peru e nos próximos dias levará um grupo ao México.

Mas, afinal, o que seriam estas viagens culturais? Pode-se dizer que elas se diferenciam das viagens tradicionais por alguns motivos. Primeiramente, a proposta destas viagens enfatiza a realização de um turismo cultural, que confere especial destaque à realização de tours que contemplam aspectos históricos, artísticos, arquitetônicos, gastronômicos e os costumes dos lugares visitados.

O segundo ponto distintivo das viagens realizadas pelo projeto está no roteiro escolhido, que sempre elege lugares com grande significado e apelo cultural. Neste sentido, para citar um exemplo, as viagens culturais já contemplaram em suas edições visitas a cidades universitárias tradicionais da Europa, como Oxford, Salamanca, Coimbra, Bolonha, Montpellier e Heidelberg; já levou os alagoanos a destinos não tão conhecidos dos brasileiros como Karlov Vary (República Tcheca), Stuttgart (Alemanha), Antuérpia (Bélgica), Segóvia (Espanha), Siena (Itália), Haia (Holanda), Belmonte (Portugal), dentre outros. Tudo isso sem abrir mãos dos destinos clássicos: Paris, Londres, Roma, Madri, Barcelona, Amsterdam, Bruxelas, Lisboa, Praga, etc., que também foram visitadas pelos alagoanos.

Pode-se afirmar que se o projeto já era bom, ficou ainda melhor: na Semana Santa de 2015, a Viagem Cultural cumpriu um roteiro que parece ter sido tirado dos livros dos contos de fadas. Na fase de planejamento da viagem, Fábio Lins, através de uma rede social, perguntou: “Responda: qual seria a viagem dos sonhos para a Europa? Seria a que incluíssse a idílica região da Toscana? Ou a que fosse para a belíssima região do Tirol austríaco? A que visitasse a inigualável Veneza e a histórica Verona? Ou seria a que fizesse a Rota Romântica na Alemanha? Não seria a que contemplasse os encantadores Alpes suíços? Ou a que desbravasse as vilas e castelos da Baviera? Não seria a que dedicasse vários dias à Roma, a Cidade Eterna? Ou que visitasse as elegantes Zurique e Stuttgart e as preciosas Lucerna e Munique? Talvez a que percorresse as ruas das renascentistas e rivais Florença e Siena? Ou a visitasse as místicas cidades de Pádua e Assis? Em resumo: seria a que fizesse tudo isto ao mesmo tempo. E isto é totalmente possível. Aguarde”.

De fato, lançada a viagem, a proposta agradou tanto que o grupo foi formado em tempo recorde. Do planejamento a execução, passaram-se alguns meses. Chegada a data da viagem (21 de março de 2015), setenta pessoas (a maioria, alagoanos) visitaram durante duas semanas as mais belas regiões da Europa, incluindo os Alpes Suíços, o Tirol Austríaco, a Toscana e o Veneto na Itália e a Baviera (Rota Romântica) na Alemanha. Como se vê, o foco desta edição da viagem cultural deixou de ser os países ou as cidades, e passou a ser as regiões europeias que oferecem, em termos de beleza e história, as melhores atrações ao viajante.

O grupo visitou a famosa Rota Romântica na Alemanha, formada por vilarejos medievais, com destaque para Rothemburg ob der Tauber, Dinkelsbuhl e Nordlingen, e pelo Castelo de Neuschwanstein, que inspirou Walt Disney a criar o castelo da Cinderela. A viagem cultural também foi à cidade berço do Renascimento, Florença; à capital mundial do automóvel, Stuttgart; e à capital internacional da cerveja, Munique.

Também conheceu as incomparáveis Roma, Cidade Eterna, Veneza, e seus inúmeros canais, símbolos maiores do romantismo, e Verona, terra de Romeu e Julieta. Ainda esteve presente no roteiro as cidades, estradas e belas paisagens da Toscana, com destaque para as inesquecíveis Siena, Pisa e San Gimignano.

Vale registrar ainda que como a viagem ocorreu durante a Semana Santa, não foram esquecidos os grandes centros de peregrinação, como Assis, Pádua e Vaticano. A propósito, o grupo teve a oportunidade de acompanhar a Via Crucis conduzida pelo Papa Francisco, que ocorreu na Sexta-Feira Santa ao lado do Coliseu.

Não dá para esquecer que o grupo da viagem cultural também visitou cidades como Zurique e Lucerna, na Suíça, Innsbruck, na Áustria, e Lisboa em Portugal. Na Suíça, houve ainda uma excursão ao Monte Titlis, situado a mais de 3 mil metros de altitude.

De volta a Maceió, o grupo já começa a sonhar com a viagem do próximo ano, que já está sendo concebida por Fábio Lins e Marcel Monteiro Filho. Por enquanto, um furo jornalístico: podemos dizer que o Projeto Viagem Cultural pretende visitar o berço da cultura ocidental, a Grécia, e vai desbravar uma das regiões mais exóticas do continente, o Adriático, com destaque para a belíssima Croácia. É muito bom ver uma iniciativa alagoana fazendo tanto sucesso.” (fonte: http://www.revistaturismoenegocios.com/materia.php?c=851)

Anúncios