Por ser banhado por mais de 400 km de águas, entre o Atlântico e o Rio São Francisco, sem contar os diversos rios e lagoas,  o Estado de Alagoas (e os alagoanos) tem uma grande relação com a atividade da pesca. Pode-se dizer que o pescador representa uma categoria de trabalhadores que, tradiconalmente, é associada a Alagoas, como também o são o vaqueiro, a rendeira, o cortador de cana,  o tirador de coco, o catador de sururu, etc.

A degradação do meio ambiente e a especulação imobiliária são algumas das grandes ameaças à pesca e ao ganha pão de milhares de famílias no Estado que se dedicam e/ou que dependem deste ofício. É obrigação do Poder Público e da sociedade civil apoiar esta atividade, que, além de empregar tanta gente, respeita o ecossistema e fornece os produtos que são a base da gastronomia alagoana.

A pesca em Alagoas é essencialmente artesanal, conforme se vê:

A pesca marinha e estuarina do Nordeste do Brasil, de modo geral, caracteriza-se pela predominância da pesca artesanal sobre a industrial (IBAMA, 2008). Esta frota artesanal contribui com cerca de 96,3% das capturas, o que torna a frota dessa região a menos industrializada do país. As estimativas de número de pescadores são incertas, precisamente por serem majoritariamente artesanais. Em geral, a maior produção pesqueira está concentrada na região costeira, seguida pelos estuários. Estas pescarias são caracterizadas por elevada riqueza de espécies e baixas biomassas específicas. As capturas incluem muitas espécies pelágicas (como manjuba, agulhinhas e sardinhas), demersais e bentônicas (como saramunete, cioba e biquara) (CASTELLO, 2010). Considerando o litoral marítimo do nordeste oriental, os Estados de Alagoas e Pernambuco apresentam os menores índices de abundância relativa de pescado. Esta baixa produtividade pode ser associada à termoclina permanente, que não permite a disponibilização de nutrientes desde as áreas mais profundas à zona eufótica (LESSA et al., 2004). Dessa forma, é prioritária a formulação de bases científicas para o manejo das pescarias e, consequentemente, a conservação da diversidade ictiíca.”” (fonte: ESTRATÉGIAS DE PESCA ARTESANAL NO LITORAL MARINHO ALAGOANO (BRASIL)* Jordana RANGELY; Nidia Noemi FABRÉ; Cibele TIBURTINO; Vandick da Silva BATISTA, disponível em ftp://ftp.sp.gov.br/ftppesca/36_4_263-275rev.pdf)

Sobre a pesca em Alagoas:

Para apoiar a atividade da pesca, na estrutura da Administração Pública Estadual, há uma Secretaria de Pesca e Aquicultura:

A Secretaria da Pesca e da Aquicultura – SEPAQ, é um órgão da administração estadual direta e entre as várias competências definidas na Lei Delegada 44, de 8 de abril de 2011 assumiu o desafio de formular, planejar, coordenar e executar as políticas e diretrizes para o desenvolvimento sustentável, integrado e participativo das atividades pesqueira e aqüícola no Estado de Alagoas, contribuindo para dinamizar a economia, potencializar as vantagens comparativas do Estado e os benefícios sociais decorrentes.” (fonte: http://www.pesca.al.gov.br/institucional)

No Estado de Alagoas, há 38 colônias de pescadores, algumas delas fundadas há quase cem anos:

Sobre a relação das colônias de pescadores no Estado: http://www.pesca.al.gov.br/pescadores-colonias-e-associacoes/relacoes-das-colonias-dos-pescadores-do-estado-de-alagoas

Abaixo, diversos fotos antigas que mostram a tradição da pesca em Alagoas:

No Rio São Francisco:

Em Maceió, no Atlântico (Porto do Jaraguá):

A tradição secular do uso das jangadas:

As canoas nas lagoas alagoanas:

Na Enseada da Pajuçara, pescadores em ação:

Na praia da Avenida, atraindo muitos curiosos:

Uma atividade que exige a participação de muitos:

O dia do pescador começa bem cedinho:

A pesca está presente nos símbolos alagoanos:

Brasão do Estado de Alagoas:

Brasão do Município de Maceió:

Brasão do município de Marechal Deodoro:

A pesca em monumentos:

Abaixo, em Penedo:

Em hotel de Maceió:

As lendas dos pescadores no imaginário alagoano:

Para trabalhar, os pescadores alagoanos fazem uso das seguintes embarcações:

Canoas (especialmente nas lagoas e rios):

Jangadas:

As jangadas também são utilizadas para levar os turistas às piscinas naturais…

E até mesmo para divulgação:

Barcos:

Pescando com tarrafas:

Pesca de competição:

Mais informações: https://pescaalagoas.wordpress.com/page/2/

http://www.clupeal.com.br/

Pesca submarina:

Principais áreas de pesca em Alagoas

Jaraguá (Maceió):

Pajuçara (Maceió):

Lagoa Azeda:

Pontal do Coruripe:

Pontal do Peba:

São Miguel dos Milagres:

Lagoa Mundaú:

Lagoa Manguaba:

Rio São Francisco:

Piaçabuçú:

Anúncios