Para muitos, Getúlio Vargas é o maior brasileiro de todos os tempos. Não faltam motivos para os que assim pensam. Sem entrar no mérito de seus méritos e deméritos enquanto político, Getúlio Vargas marcou seu tempo. Curiosamente, apesar de ter permanecido muitos anos na presidência, somente consegui encontrar registros de uma única passagem do gaúcho por Alagoas.

Segundo o jornalista Edberto Ticianeli, em reportagem publicada no jornal Extra de Alagoas intitulada “Porto de Maceió é inaugurado por Getúlio Vargas em 1940“, o Pai dos Pobres passou apenas algumas horas na capital alagoana. Conheça este interessante relato:

Em pleno Estado Novo, Getúlio Vargas percorreu o Norte e o Nordeste, obedecendo uma agenda que começou em Belém (PA) no dia 6 de outubro de 1940, com o objetivo de inaugurar obras e de aproximar o presidente dos eleitores dessas regiões.No Pará, Getúlio permaneceu por três dias, chegando a Manaus no dia 9. Em Porto Velho ficou do dia 11 ao dia 14.

No dia 15 desembarca em Fortaleza. Visita Recife nos dias 18 e 19, e passa rapidamente por Maceió na manhã do dia 20, um domingo, para chegar em Salvador às 13 horas do mesmo dia.Em Maceió, Vargas desembarca às 7h55 e, após inaugurar o Porto da capital, decola às 11h15 com destino a Salvador.

O jornal carioca A Noite, de 21 de outubro de 1940, na página 3, noticiou assim a passagem de Getúlio Vargas por Maceió.Chega a Alagoas entre entusiásticas manifestações populares – A inauguração do Porto de Maceió (A.N.) – O avião que conduzia o presidente Getúlio Vargas partiu de Recife precisamente às 7,55, tendo sido a notícia recebida aqui minutos depois. Imediatamente, as ruas da cidade encheram-se de uma grande multidão que desejava prestar ao chefe do Governo todas as homenagens possíveis no breve espaço de tempo reservado para a demora nesta capital.

Delegações operárias, escolares, representações numerosas de todas as classes sociais dirigiram-se ao aeroporto, onde deveria descer o avião que conduzia o chefe do Governo e sua comitiva.

No momento em que o aparelho começou a ser visto no horizonte, vindo do Recife, as ovações populares começaram a se fazer ouvir.

Uma enorme multidão enchia o percurso do aeroporto ao Palácio do Governo, onde o presidente Getúlio Vargas receberia, oficialmente, as primeiras homenagens dos componentes do Governo alagoano e das suas classes conservadoras.Desembarcando do aparelho, o presidente recebeu grande e prolongada manifestação popular. E enquanto, em companhia do interventor Osman Loureiro, se dirigia para o Palácio do Governo, ia, durante todo o percurso, vendo repetir-se a mesma demonstração popular presenciada no momento do seu desembarque.

Depois de haver recebido as apresentações de inúmeras pessoas, membros do governo estadual, da sociedade e das classes conservadoras do Estado, o presidente Getúlio Vargas dirigiu-se ao porto recém construído, para inaugurá-lo.Ao tomar o automóvel, o povo que se comprimia na Praça Floriano, em frente ao palácio da interventoria, rompeu os cordões de isolamento, acercando-se do carro presidencial e fazendo, ao chefe de Estado, a mais carinhosa, espontânea e entusiástica manifestação, que se repetiu sempre até o cais.

A inauguração do porto constituiu um momento de grande satisfação para o povo alagoano, que a externou em ovações ao presidente Getúlio Vargas, que satisfizera essa grande aspiração do povo e necessidade máxima do Estado.

O navio “Inconfidência”, logo após a chegada do presidente Getúlio Vargas, movimentou-se, cheio de convidados, para realizar a primeira atracação.

Em delírio, o povo continuava a vibrar em homenagem ao chefe do governo. Realizada a atracação, o presidente Getúlio Vargas dirigiu-se a um dos armazéns em construção, seguido de sua comitiva e de incalculável massa popular. Aí foi o chefe de governo saudado pelo engenheiro Baja Gabaglia, dirigente da firma empreiteira.

Realizada a inauguração o presidente, sempre acompanhado pelos interventores Osman Loureiro e Eronides de Carvalho, regressou ao palácio do governo, onde lhe foi servido ligeiro lunch.Logo após, recebendo novas e entusiásticas manifestações, o presidente dirigiu-se ao aeroporto, onde, às 11,15, tomou o avião que o conduziria à capital baiana“. (fonte: http://www.extralagoas.com.br/noticia/20189/esta-semana-nas-bancas/2015/11/25/porto-de-maceio-e-inaugurado-por-getulio-vargas-em-1940.html)

Estudantes do Liceu homenageiam Vargas nos Martírios em 1940