Esta informação tenho certeza absoluta que quase ninguém sabe (até mesmo os alagoanos): o Marquês de Sapucahí, personagem histórico que dá nome ao sambódromo do Rio de Janeiro, foi governador de Alagoas. Na verdade, presidente da Província de Alagoas entre 1828 e 1829. Conheça sua história:

Cândido José de Araújo Viana, primeiro e único Visconde com Grandeza e Marquês de Sapucaí (Nova Lima, então Congonhas de Sabará, 15 de setembro de 1793 — Rio de Janeiro, 23 de janeiro de 1875) foi um desembargador e político brasileiro.

Foi ministro da fazenda e ministro da justiça, conselheiro de estado, deputado geral, presidente de província e senador de 1840 a 1875, eleito pela província de Minas Gerais. Ocupou a presidência do senado de 1851 a 1853.

Bacharel em direito, foi deputado constituinte em 1823 e deputado geral representando Minas Gerais por três mandatos. Ocupou as presidências das províncias de Alagoas e do Maranhão. Foi ainda procurador da coroa, fiscal do tesouro e ministro do Supremo Tribunal de Justiça, ministro da fazenda e nomeado membro extraordinário do Conselho de Estado a partir da data de sua criação.

Em 1839, foi nomeado mestre de literatura e ciências positivas de D. Pedro II (então herdeiro do trono); posteriormente, também cuidou da educação da Princesa Isabel. Como Ministro do Império no segundo Gabinete conservador (1841-1843), referendou a lei que dava aos senadores o solene tratamento de “Sua Excelência”.

Condecorado como dignitário da Imperial Ordem de Cristo e da Rosa, além de Grã-Cruz da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito e da Legião de Honra. Recebeu do imperador o título de visconde em 1854 e de marquês em 1872. Era do Conselho de Sua Majestade, Gentil-Homem da Imperial Câmara e Fidalgo Cavaleiro da Casa Imperial.” (fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A2ndido_Jos%C3%A9_de_Ara%C3%BAjo_Viana)

Ramon Lisboa/EM/D.A Press

 

Anúncios