Sabe aquelas paisagens que aparecem como descanso de tela de computador e que te deixam maravilhado? Hoje fui apresentado a um lugar como estes: San Juan de Gaztelugatxe, uma pequena ilha na costa do Golfo da Biscaia (País Basco, na Espanha), com direito a uma ponte de pedra e uma escadaria de mais de 200 degraus com vistas pra lá de deslumbrantes, muita história (que remete aos templários), fé e turismo. A propósito, ao subir na colina que abriga a linda igrejinha do século X, reza a lenda que você deve tocar o sino três vezes e fazer um pedido. Fiquei morrendo de vontade de percorrer o caminho que liga o continente à ilha e, literalmente, perder o fôlego, porque no sentido figurado, este já perdi desde que vi pela primeira vez a imagem deste lugar.

Sobre San Juan de Gaztelugatxe:

Gaztelugatxe, uma pequena ilha no Golfo da Biscaia, chama a atenção por conta da curiosa escadaria que a liga ao continente e que culmina com uma misteriosa igreja. A chamada San Juan de Gaztelugatxe, datada no século X,  é dedicada a João Batista. Construída em meio às rochas, a igreja parece ter origem por meio dos Cavaleiros Templários. No ano de 1053 foi doada por Lady Tota Ortiz y López Enneko ao monge Zianno, do mosteiro de San Juan de la Peña (Huesca), um dos mais influentes da Idade Média. O acesso até ela é feito através de uma extensa ponte de pedra e uma escadaria estreita de 230 degraus.

Mas Gaztelugatxe não está sozinha por lá, fazendo par com outra ilha vizinha de nome exótico, Aketze.  As duas se estendem entre as cidades de Bakio até Cabo Matxitxako, no Golfo da Biscaia. Em termos históricos,  Gaztelugatxe não teve muito sossego, servindo inicialmente como pilar da resistência contra os caprichos do rei de Castela, Alfonso XI. O local foi defendido por sete cavaleiros em 1334, que resistiram aos ataques do exército por um tempo; resultando na queda do monarca. Foi aí que, em 1593, foi saqueada e atacada por Francis Drake que, com auxílio de suas tropas, deu um final trágico ao eremita, jogado-o para fora do penhasco.  Atualmente, a ilha é um daqueles pontinhos no meio da imensidão azul do mar, com vista espetacular e habitada por muitas aves. A igreja se mantém fechada durante o inverno e lota no verão. A melhor época para fazer uma visita é durante a primavera e o outono“. (fonte: http://nomadesdigitais.com/a-encantadora-e-impressionante-escadaria-de-uma-ilha-espanhola-em-cima-das-rochas/)

Agora, é só curtir o visual:

Localização:

A linda igrejinha é a cereja do bolo: