A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre

Maceió, 1934, Praça Deodoro, na escola Dom Pedro II, dois personagens: o primeiro, um menino de 10 anos, melhor aluno da turma; o segundo, o diretor da Instrução Pública de Alagoas, então com 44 anos.

Em uma solenidade na escola, o então Diretor da Instrução Pública Estadual (o que corresponderia ao atual cargo de Secretário de Estado) cumprimenta o menino por seu notável desempenho escolar, passando a mão em cima de sua cabeça. Para o menino, este foi seu batismo literário.

O menino era Lêdo Ivo e o Diretor da Instrução Pública era Graciliano Ramos. Curiosamente, este episódio da história, que envolveu dois dos maiores nomes da literatura alagoana e brasileira, ocorreu em um prédio em que, se antes era uma escola, hoje abriga a sede da Academia Alagoas de Letras.

Lêdo Ivo que, com 14 anos, foi o único em Alagoas que escrevera uma crítica ao recém publicado Vidas Secas, fato este lembrado por Graciliano Ramos, no reencontro que os dois tiveram no Rio de Janeiro, onde passaram a residir.

A imagem pode conter: 2 pessoas, óculos

Esta é apenas uma das muitas histórias e relatos surpreendentes que se pode assistir no excelente documentário “As Alagoas de Lêdo Ivo“, produzido pela TV Brasil e que faz parte da série Impressões do Brasil, “composta por 30 episódios inéditos, de 26 (vinte e seis) minutos de duração cada, do gênero entrevista documental, com classificação indicativa livre e voltada para todos os públicos. Cada episódio da série retrata um grande escritor brasileiro contemporâneo, formando um painel representativo da produção literária e da diversidade de origens, gêneros e estilos dos principais criadores

Sobre este episódio:

Lêdo Ivo é um escritor cuja obra reflete as Alagoas. O poeta abre o programa lendo um fragmento de seu romance “Ninho de Cobras” em que uma raposa chega à Maceió. E é através deste universo poético que o espectador, tal qual o animal, entra na cidade. Na lagoa de Mundaú, ele mostra a cata do sururu, marisco típico da culinária local. Com o irmão Floriano, Lêdo conversa sobre seus ascendentes familiares. Sua mãe, por exemplo, era uma descendente direta dos índios Caetés. A jornada literária continua. Ivo se encontra com colegas da Academia Alagoana de Letras para discorrer sobre os grandes escritores do Estado, como Graciliano Ramos e Jorge de Lima.”

Em 30 minutos, o documentário apresenta um Alagoas viva, intensa, colorida, cultural, rica, cheia de contrastes, linda, etc. Lêdo Ivo nos apresenta sua cidade, seu estado, sua gente, seus costumes, as lagoas, Palmeira dos Índios, Marechal Deodoro, Jaraguá, o Farol da Marinha, a Feira do Passarinho, o Guerreiro, o sururu, dentre outros símbolos de Alagoas.  No fim do documentário, o alagoano, ouvindo Djavan (“Alagoas”) sai mais leve e mais feliz com com suas raízes. Este documentário presta uma verdadeira homenagem à alagoaneidade.

Para assistir o documentário:

http://tal.tv/video/as-alagoas-de-ledo-ivo/

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas em pé

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, árvore, céu e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 1 pessoa

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas sentadas, pessoas comendo, tabela e comida

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado, atividades ao ar livre e água

A imagem pode conter: 1 pessoa, céu, nuvem e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: pessoas em pé, céu e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, céu e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, óculos, óculos de sol, close-up e atividades ao ar livre

Anúncios